Com a crescente ligação emocional associada aos nossos animais de estimação, que são cada vez mais considerados como membros da família, a UP Partner tomou a iniciativa de realizar um inquérito sobre as preferências do consumidor no contexto da área de saúde e bem-estar animal.

Corroborando os dados disponíveis a nível nacional (Gfk, 2015), o cão continua a ser o animal de estimação predileto (68% dos inquiridos têm cão), seguindo-se o gato (38% dos respondentes), ao passo que os restantes animais de estimação (peixes, aves, roedores e répteis) assumem uma menor dimensão.

 

Nutrição

No que respeita à nutrição, os factores determinantes na hora de escolher a ração assentam na recomendação feita pelo Médico Veterinário (como é o caso de rações recomendadas para animais esterilizados ou, mais concretamente, para gatos que padecem de insuficiência renal), a qualidade nutricional e, como não podia deixar de ser, o factor preço. As marcas mais relevantes para os inquiridos foram, por ordem de importância, a Royal Canin, a Purina e as marcas de distribuidor existentes nas diferentes insígnias. Esta última opção prende-se possivelmente com a questão do fator preço deter uma elevada importância e de, ao mesmo tempo, haver uma crescente preocupação em termos nutricionais por parte dos distribuidores na elaboração das rações.

 

 

Canais de compra

Relativamente à eleição dos canais de compra, a maior percentagem recaiu sobre a grande distribuição (58,7%), verificando-se ainda uma tendência significativa na adesão ao canal online (30%). De salientar a reduzida visibilidade do canal Farmácia (7,25%), cuja crescente aposta na expansão do Espaço Animal pode ainda ser desconhecida pela maioria dos portugueses. Contudo, na óptica do consumidor, as Farmácias que contam com este Espaço podem ser consideradas um local de compra de confiança, não só pela variedade de produtos que têm disponível, como também pela linha de apoio veterinária, Saúde Animal 24 Horas, que têm ao seu dispor.

 

Médico Veterinário

No que refere à escolha do Médico Veterinário, Proximidade e recomendação foram os critérios mais apontados pelos inquiridos (ambos com 40%). Outros, como a experiência do Médico Veterinário, o profissionalismo no atendimento, o preço e o facto de a clínica/hospital estarem abertos 24 horas também assumem posições de algum destaque quando se trata de escolher o Médico Veterinário mais adequado para o nosso animal de estimação.

 

Serviços

Quando questionadas acerca dos serviços a que recorrem, os dados sugerem que a esmagadora maioria (79%) das pessoas nunca utilizou os diferentes serviços existentes para animais. O Pet Grooming revelou ser o mais popular de todos (13,7%), assinalando a grande importância dada à higiene e também à estética por parte dos donos.

Já no que respeita ao período de férias, 37% dos inquiridos optam por levar consigo os seus amigos de quatro patas. Quando tal não acontece, as necessidades dos animais ficam maioritariamente a cargo de pessoas de confiança, sejam elas familiares ou amigos (71%). Esta marcada preferência pode dever-se a diferentes causas, tais como a conveniência, o preço e a confiança, porventura pela falta de comunicação nos alojamentos designados para esse propósito e a consequente incerteza em relação aos mesmos.

Por outro lado, apenas 15% das pessoas que viajam sem os seus animais decidem deixá-los ao cuidado de entidades de alojamento certificadas para esse fim, como são os hotéis caninos e os hotéis para gatos.

 

Seguros

Aproximadamente 74% dos inquiridos afirma não ter nenhum tipo de seguro para o seu animal, enquanto 12 % desconhece este tipo de serviço para animais. A partir destes dados é facilmente perceptível que existe uma grande margem de melhoria em termos de comunicação e uma (ainda) falta de aposta na mesma no nosso país. Se por um lado, e sem tentar estabelecer qualquer tipo de paralelo, os seguros começam a ganhar uma considerável notoriedade nos Estados Unidos (a receita derivada dos seguros atingiu recentemente o valor de mil milhões de dólares), por outro, num país com a dimensão de Portugal, ainda há, sem dúvida alguma, um longo caminho a percorrer. Atualmente os seguros disponíveis para animais de companhia em Portugal são: Mapfre Net Animais Domésticos e Patas Seguras, N Pet (Grupo Montepio), Pétis (Millenium), Liberty Pets, Seguro Cães e Gatos (Continente), Seguro 4 patas (Ageas), Seguro Animais Domésticos (GIANT) e Animadomus, a maior rede nacional de prestadores de cuidado de saúde para animais composta por Hospitais, Clínicas e Consultórios, mas que conta também com uma rede de serviços não-clínicos.

 

Conclusão

Em suma, é evidente que os índices de confiança nas principais marcas de ração mantêm-se bastante elevados, presumivelmente devido à constante aposta na inovação e melhoria destas marcas bem como ao respetivo brand awareness, moldando-se continuamente às preferências do cliente e do correspondente consumidor final. O mesmo é válido para as marcas top-of-mind farmacêuticas (como seriam o caso da Bayer, Boehringer Ingelheim, MSD, Zoetis, entre outras) que, de forma regular, promovem sinergias com marcas de rações.

A conveniência é o fator crítico em muitos dos tópicos referidos, como são o caso do canal de compra (supermercados é um sítio onde se vai com bastante frequência), da escolha do Médico Veterinário (proximidade) e da escolha de serviços pet.

O mercado de saúde e bem-estar animal encontra-se em clara expansão pelo que, se se verificar um maior investimento em comunicação, existirá uma maior segmentação e crescimento do mercado, trazendo os consequentes benefícios para todos os stakeholders.

A título de curiosidade, quando questionadas acerca dos benefícios de ter um animal de estimação, as pessoas inquiridas mencionaram principalmente:

 

 

 


Comente este artigo